Suely Campos recebe comandante Militar da Amazônia


Geraldo Miotto veio conhecer a realidade enfrentada pelos venezuelanos e as dificuldades que o Estado tem para trabalhar a situação migratória MACKSUEL LOPES Fotos: Secom


Data de Postagem: 21/07/2017 11:38 am




A Governadora Suely Campos, recebeu o comandante Militar da Amazônia, general Geraldo Antônio Miotto. O Encontro aconteceu na noite desta quarta-feira (19), no Palácio Senador Hélio Campos.

Entre os principais assuntos debatidos no encontro, o general Miotto fez questão de conhecer o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo governo estadual, na recepção e acolhimento dos imigrantes venezuelanos no CRI (Centro de Referência ao Imigrante).

A governadora Suely Campos destacou que as dificuldades enfrentadas pelo governo para acolher os imigrantes, mas que o compromisso vem sendo mantido, mesmo antes de Roraima receber ajuda do Governo Federal.

“Desde que detectamos o aumento da presença de imigrantes em Roraima, iniciamos o trabalho de acolhimento das famílias. Por meio da Setrabes, implantamos as primeiras ações, com atenção para a alimentação, pernoite, documentação e direcionamento dessas pessoas para o mercado de trabalho. Agora com a atenção do Governo Federal, vamos poder melhorar as condições do CRI, para recebê-los com dignidade”, disse Suely.

Mais cedo, Miotto visitou o CRI para conhecer a realidade enfrentada pelos venezuelanos e as dificuldades que o Estado tem para trabalhar a situação migratória. O comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, general Gustavo Henrique Dutra de Menezes, o acompanhou.

Miotto e o staff do Comando Militar da Amazônia foram recebidos pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Roraima e Coordenador Estadual de Defesa Civil, Coronel Doriedson Ribeiro, que explicou como o Estado está atuando para gerenciar a situação.

“Repassei para o general Miotto que o Estado decidiu atuar para controlar um risco social que estava se instalando em Roraima, principalmente em Boa Vista”, disse o Coronel Doriedson Ribeiro.

“O Governo do Estado, em parceria com a ONG Fraternidade, está proporcionando alimentação, saúde, segurança e abrigo. Recebemos ainda o apoio da sociedade civil organizada, que realiza alguns trabalhos sociais com os venezuelanos”, explicou o tenente Emerson Lima, Chefe da Divisão de Operações Emergenciais da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

INVESTIMENTOS – Por meio da Setrabes (Secretaria Estadual do Trabalho e Bem-Estar Social) o Governo de Roraima está investindo R$ 480 mil, articulados junto ao MDSA (Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário) que serão empregados no atendimento de pessoas que se encontram no CRI (Centro de Referência ao Imigrante), por meio de consertos na estrutura do ginásio onde funciona o abrigo, compra de alimentação e colchões.

Os reparos serão feitos principalmente nos banheiros do local. O processo licitatório já foi aberto para contratação de empresa para executar as melhorias no local.

Esta é a primeira vez que o Estado recebe verba federal para ser usada no abrigo. O recurso é referente a seis meses de atendimento e foi repassado do FNAS (Fundo Nacional de Assistência Social) ao Fundo Estadual de Assistência Social. Para isso, a Setrabes enviou um plano de ação ao MDSA, contendo a previsão de atendimento físico, financeiro e o cronograma de atividades com metas a serem atingidas.

Atualmente há 323 venezuelanos morando no abrigo, entre indígenas da etnia Warao e não-indígenas.

ACNUR – O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados montou um escritório em Boa Vista para auxiliar mais de perto. Segundo o representante da entidade em Roraima, Pablo Mattos, a entidade já realizou algumas parceiras que estão dando frutos.

“Intermediamos um plano conjunto entre a própria ACNUR, o Governo do Estado, a prefeitura de Boa Vista e a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Cada entidade ficará responsável por proporcionar uma melhoria para os imigrantes abrigados”, disse Pablo.

A ACNUR doará colchonetes, kits de higiene, mosqueteiros, um bebedouro e ventiladores. O Estado está trabalhando para interligar o Ginásio do Pintolândia com a rede de esgoto, assim como realiza a licitação para reforma dos banheiros do abrigo.

A prefeitura de Boa Vista já está trabalhando na limpeza e terraplanagem do terreno em volta ao ginásio e a igreja dos mórmons se responsabilizará por, após o serviço realizado pela prefeitura, construir novos banheiros na área externa.



Acessos : 152

Voltar