Defesa Civil vai atuar no combate ao mosquito Aedes Aegypti


Videoconferência com ministro da Integração Nacional avaliou o fortalecimento da participação das Defesas Civis Estaduais nas ações de combate ao mosquito


Data de Postagem: 24/11/2016 11:15 am




Videoconferência com ministro da Integração Nacional avaliou o fortalecimento da participação das Defesas Civis Estaduais nas ações de combate ao mosquito

Raustman Gondim
Fotos: Raustman Gondim

O comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar de Roraima (CBMRR) e coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Edivaldo Cláudio Amaral, participou no início da tarde desta quarta-feira (23) de uma teleconferência com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho e mais representantes dos 26 estados e o Distrito Federal. De Roraima também participaram representantes da Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) e dos municípios.

O evento foi convocado pelo Ministério da Integração Nacional e teve como principal objetivo, avaliar diretamente como os Estados estão desenvolvendo ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti e os preparativos para o dia de mobilização nacional, que acontece no próximo dia 2 de dezembro.

Também foi avaliado o fortalecimento da participação das defesas civis estaduais nas ações de intensificação de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

O ministro Helder Barbalho ressaltou a importância do envolvimento das coordenadorias estaduais de Defesa Civil no combate ao Aedes aegypti e colocou à disposição dos Estados a estrutura do Governo Federal. “Estamos certos da continuação das ações de enfrentamento ao mosquito”, declarou.

O coronel Amaral ressaltou a importância do envolvimento da Defesa Civil no combate ao mosquito. “É uma atividade nobre, porém como a gente está com outra demanda, relacionada aos imigrantes venezuelanos, o governo do Estado está tendo que empregar a estrutura da Defesa Civil nessa ação”, comentou.

Na atual circunstância e pelo delicado momento que os estados brasileiros enfrentam financeiramente, ele reforçou a importância de um aporte do Governo Federal nessas ações. “É preciso que haja um suporte do Governo Federal apoiando a Defesa Civil, inclusive na locação de veículos e apoio no que diz respeito a diárias e alimentação para os militares que vão se deslocar para o interior para cumprir essas missões”, disse.

Amaral lembrou também que a Defesa Civil Estadual atuará em três frentes de trabalho. “É importante esse trabalho para ajudar a população, mas hoje a Defesa Civil tem três situações que precisa enfrentar: a questão dos imigrantes, dos incêndios florestais que já estão para iniciar e agora a mobilização nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti”, explicou.

“Nós vamos ajudar, porém precisamos do apoio do Governo Federal para poder atuar nessa área, ajudando a Secretaria Estadual de Saúde”, finalizou.


ASCOM/DACRP/CBMRR e Secretaria de Comunicação do
Governo do Estado de Roraima



Acessos : 301

Voltar