Gabinete Integrado de Gestão Migratória realiza reunião estratégica


Reunião foi realizada para tratar pontos relevantes acerca do funcionamento do Centro de Referência ao Imigrante


Data de Postagem: 04/01/2017 10:46 am




Reunião foi realizada para tratar pontos relevantes acerca do funcionamento do Centro de Referência ao Imigrante

MACKSUEL LOPES
Fotos: Neto Figueiredo

Na manhã desta terça-feira, dia 3, o GIGM (Gabinete Integrado de Gestão Migratória) responsável pelo gerenciamento do CRI (Centro de Referência ao Imigrante), realizou reunião estratégica para discutir ações acerca do funcionamento do Centro e como proceder após a decisão do TJRR (Tribunal de Justiça do Roraima) da desobrigação, dada à PMBV (Prefeitura Municipal de Boa Vista), em relação ao cumprimento da decisão do Juiz Parima Dias Veras, titular da Vara da Infância e Juventude.

Durante a abertura da reunião, o Comandante Geral do CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima), Coronel Edivaldo Cláudio Amaral, repassou números relativos ao abrigo montado no Ginásio do Pintolândia (Rua Alípio Freire de Lima, s/n° - Doutor Silvio Botelho), onde estão presentes 216 imigrantes no local recebendo assistência médica, odontológica, vacinação e distribuição de alimentações (café, almoço e janta).

“Estamos trabalhando em parceria com a Instituição Fraternidade para conseguir oferecer os serviços. O CBMRR trabalha com toda a gestão e busca de alguns meios e a Fraternidade realiza o trabalho no local”, disse o Coronel Edivaldo Amaral.

A Irmã Maria, da Fraternidade, responsável pela gestão dos venezuelanos no abrigo, disse que o clima está tranquilo e que alguns venezuelanos estão ajudando nas tarefas diárias. “Eles estão ajudando nas tarefas domesticas do Centro. Cozinham, limpam os banheiros e a área externa e cuidam da organização interna”, disse.

Quanto à decisão do TJRR, que desobriga a PMBV de prestar auxilio ao Centro, os integrantes do CRI discutiram formas de contornar a situação. “Pela medida protetiva do Juiz Parima Veras, cabia à PMBV fornecer café da manhã e internação a crianças indígenas venezuelanas, mas o TJRR, após o recurso da Prefeitura de Boa Vista, voltou atrás. Estamos buscando meios de continuar prestando esse auxilio aos venezuelanos”, disse o Coronel Edivaldo Amaral.

Quanto à estrutura do Abrigo, o Tenente Emerson Lima disse que busca realizar algumas melhorias no local com doações e parceiros. “Estamos buscando melhorar os serviços prestados pelo GIGM através do CRI. Grande parte do que conseguimos até o momento é oriundo de doações da comunidade e de parceiros. Gostaríamos de agradecer a todos que, de alguma forma, estão nos auxiliando”, frisou o Tenente Emerson Lima, da Defesa Civil Estadual.

NÚMEROS - Desde a criação do GIGM e a implantação do primeiro Centro de Atendimento ao Migrante já foram cadastrados mais de dois mil venezuelanos, sendo distribuídas cerca de dez mil alimentações e aproximadamente 900 atendimentos médicos e odontológicos.

ACI/DACRP/CBMRR e SECOM



Acessos : 311

Voltar